Notícias

Aprovado projeto que concede benefícios aos servidores do judiciário

2 Mins read

O Plano de Cargos e Salários dos servidores do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) foi aprovado na tarde desta quarta-feira, em segunda votação, na Assembléia Legislativa de Goiás. O processo nº 970/18 já havia recebido aprovação, em primeira fase, na sessão extraordinária da tarde de ontem. A matéria trata de concessão de gratificação, auxílio-alimentação e outros benefícios aos servidores do Judiciário. Entre as alterações na Lei nº 17.663/12, que trata da carreira dos servidores do Poder Judiciário do Estado de Goiás, destaque para a instituição da Gratificação Judiciária (GJ), a ser concedida aos servidores da Carreira Judiciária ativos e inativos, respeitando o percentual de 25% sobre o vencimento do cargo efetivo, segundo nível e classe da carreira. Com a instituição da gratificação, a remuneração percebida pelos servidores efetivos do Judiciário goiano será composta do vencimento acrescido da GJ e das vantagens pecuniárias estabelecidas por lei. Entre as vantagens, o projeto de lei prevê concessão de auxílio-saúde, ainda sem valor definido. O mesmo deverá ser regulamentado por ato, após a aprovação do projeto de lei. O Sindicato dos Oficiais de Justiça de Goiás (Sindojusgo) estava lutando pela criação de identidade funcional para os oficiais de justiça. A emenda foi proposta pelo líder do governo, Francisco Oliveira e acatada pelos demais deputados. “Essa emenda vem de encontro ao anseio dos oficiais de justiça que vão ter mais credibilidade e autonomia já que a identidade funcional dá livre tränsito e acesso para o servidor no cumprimento dos mandados”, explica o presidente do Sindojusgo, Moizés Bento. A matéria institui também licença remunerada de até dois anos, para aprimoramento profissional. Poderão requerê-la servidores interessados em participar de cursos de pós-graduação stricto sensu (mestrado, doutorado e pós-doutorado). Por fim, o texto trata da conversão de licença-prêmio em pecúnia e da venda de parte das férias, caso haja disponibilidade orçamentária. Para o presidente do Sindojusgo a mobilização dos servidores fez toda a diferença na aprovação do Plano de Cargos e Salários em primeira votação. “Unimos forças e nos mobilizamos como servidores e protagonistas do judiciário. Sabemos que a aprovação do PCS é o mínimo que o Estado poderia fazer para reparar os anos que os servidores não tiveram nenhum tipo de reajuste. Agradecemos a atuação do presidente do TJ-GO, Desembargador Gilberto Marques e do deputado Karlos Cabral que não mediram esforços para a aprovação do PCS”, finaliza Moizés Bento. Fonte = Assessoria da Alego e Assessoria do Sindojusgo

Matérias relacionadas
CoronavírusNotíciasSTJ

STJ autoriza citação por WhatsApp desde que comprovada identidade

Há mais de um ano convivendo com a pandemia do novo Coronavírus (COVID-19) a rotina dos Oficiais e Oficialas de Justiça tem…
EventosNotíciasTJGO

Oficiais de Justiça são ouvidos pelo SINDOJUS-GO sobre projeto de reestruturação das comarcas

Você precisa iniciar uma sessão de usuário para visualizar esta página. Por favor, Faça login. Você ainda não possui uma conta de…
FESOJUSNotíciasVacinação

Vacinação prioritária: tudo o que você precisa saber!

Reprodução: FESOJUS-BR Veja aqui o vídeo da reunião citada no e-mail entre o interlocutor do Ministério da Saúde, Dr. Laurício Monteiro e os representantes da FESOJUS-BR, João Batista (presidente) e Luiz…
Inscreva-se no nosso informativo virtual

fique por dentro das novidades e receba nossa revista eletrônica mensal