Notícias

Oficiais de justiça são rendidos por bandidos durante o trabalho

2 Mins read

O oficial de justiça, José Almeida Guimarães, lotado na comarca de Goiânia foi surpreendido, na terça-feira (04/09) quando buscava informações de como chegar a um endereço para cumprir um mandado. “Estava no bairro Santa Rita e parei para pedir informações. Quando voltei para o carro fui surpreendido pelo bandido que estava com a arma em punho”, explica o oficial. O momento de maior tensão foi quando o bandido pediu para que o servidor do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) entrasse no carro. “Nesse momento tentei manter a calma e fui conversando com ele dizendo faria tudo que ele pedisse, mas no meu subconsciente pensava que jamais poderia entrar naquele carro”, discorre Guimarães. Além do carro, foi levada a pasta de mandados com mais de 60 documentos que terão que ser impressos novamente. “A gente sabe que a violência é generalizada. A polícia não consegue acompanhar nem a população, quem dirá a gente. O que me entristece é saber que diante dessa violência, alguns juízes colocam no despacho que o mandado tem que ser cumprido, após às 20h ou antes das 06h, em bairros com índices de violência altíssimos. Isso é uma imprudência”, ressalta o servidor que trabalha há 17 anos como oficial de justiça. MEDIDAS EFETIVAS Em menos de dez dias, dois oficiais de justiça foram rendidos por bandidos e tiveram seus carros roubados, em Goiânia. Ambos estavam no exercício de suas funções. No dia 28 de agosto, o também oficial de justiça, Robson Elias de Deus foi surpreendido por um bandido. Ele cumpria um mandado no setor Parque Amazônia, em Goiânia. “Cumpri o mandado em uma casa de esquina e não percebi que tinha uma pessoa tão próxima a mim. Todos os dias ouvimos relatos de colegas que foram abordados, mas nunca achamos que vai ser o nosso dia”, relata o oficial, que é lotado na comarca de Aparecida de Goiânia há 17 anos. Além do carro de Robson, o bandido levou o celular, carteira, relógio, aliança e a pasta com cerca de 30 mandados. O Sindicato dos Oficiais de Justiça de Goiás (Sindojusgo) está fazendo um levantamento de casos de violência contra servidores para ser entregue à Presidência do TJ-GO. ” O objetivo é discutir essa violência que tem colocado em risco a vida dos oficiais de justiça para que medidas efetivas sejam tomadas”, finaliza Moizés Bento, presidente do Sindojusgo.

Matérias relacionadas
CoronavírusNotíciasSTJ

STJ autoriza citação por WhatsApp desde que comprovada identidade

Há mais de um ano convivendo com a pandemia do novo Coronavírus (COVID-19) a rotina dos Oficiais e Oficialas de Justiça tem…
EventosNotíciasTJGO

Oficiais de Justiça são ouvidos pelo SINDOJUS-GO sobre projeto de reestruturação das comarcas

Você precisa iniciar uma sessão de usuário para visualizar esta página. Por favor, Faça login. Você ainda não possui uma conta de…
FESOJUSNotíciasVacinação

Vacinação prioritária: tudo o que você precisa saber!

Reprodução: FESOJUS-BR Veja aqui o vídeo da reunião citada no e-mail entre o interlocutor do Ministério da Saúde, Dr. Laurício Monteiro e os representantes da FESOJUS-BR, João Batista (presidente) e Luiz…
Inscreva-se no nosso informativo virtual

fique por dentro das novidades e receba nossa revista eletrônica mensal