Notícias

Oficiais de justiça são rendidos por bandidos durante o trabalho

2 Mins read

O oficial de justiça, José Almeida Guimarães, lotado na comarca de Goiânia foi surpreendido, na terça-feira (04/09) quando buscava informações de como chegar a um endereço para cumprir um mandado. “Estava no bairro Santa Rita e parei para pedir informações. Quando voltei para o carro fui surpreendido pelo bandido que estava com a arma em punho”, explica o oficial. O momento de maior tensão foi quando o bandido pediu para que o servidor do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) entrasse no carro. “Nesse momento tentei manter a calma e fui conversando com ele dizendo faria tudo que ele pedisse, mas no meu subconsciente pensava que jamais poderia entrar naquele carro”, discorre Guimarães. Além do carro, foi levada a pasta de mandados com mais de 60 documentos que terão que ser impressos novamente. “A gente sabe que a violência é generalizada. A polícia não consegue acompanhar nem a população, quem dirá a gente. O que me entristece é saber que diante dessa violência, alguns juízes colocam no despacho que o mandado tem que ser cumprido, após às 20h ou antes das 06h, em bairros com índices de violência altíssimos. Isso é uma imprudência”, ressalta o servidor que trabalha há 17 anos como oficial de justiça. MEDIDAS EFETIVAS Em menos de dez dias, dois oficiais de justiça foram rendidos por bandidos e tiveram seus carros roubados, em Goiânia. Ambos estavam no exercício de suas funções. No dia 28 de agosto, o também oficial de justiça, Robson Elias de Deus foi surpreendido por um bandido. Ele cumpria um mandado no setor Parque Amazônia, em Goiânia. “Cumpri o mandado em uma casa de esquina e não percebi que tinha uma pessoa tão próxima a mim. Todos os dias ouvimos relatos de colegas que foram abordados, mas nunca achamos que vai ser o nosso dia”, relata o oficial, que é lotado na comarca de Aparecida de Goiânia há 17 anos. Além do carro de Robson, o bandido levou o celular, carteira, relógio, aliança e a pasta com cerca de 30 mandados. O Sindicato dos Oficiais de Justiça de Goiás (Sindojusgo) está fazendo um levantamento de casos de violência contra servidores para ser entregue à Presidência do TJ-GO. ” O objetivo é discutir essa violência que tem colocado em risco a vida dos oficiais de justiça para que medidas efetivas sejam tomadas”, finaliza Moizés Bento, presidente do Sindojusgo.

Matérias relacionadas
Notícias

O SINDOJUS-GO, representado por sua diretoria, reuniu-se com o Defensor Geral Domilson Rabelo da Silva Júnior para tratar sobre o tema “O…
FESOJUSNotícias

PL 379/22: SINDOJUS-GO e FESOJUS-BR atuam em Brasília em prol do resgate e modernização tecnológica das funções do Oficialato de Justiça Nacional

A fim de encaminhar os interesses do Oficialato de Justiça Nacional, em Brasília, o SINDOJUS-GO juntamente com a FESOJUS-BR tratou do PL…
Notícias

III CONOJUS promove conhecimento e proximidade do Oficialato de Justiça

O III CONOJUS – Congresso Nacional dos Oficiais de Justiça é um momento de debate sobre o desenvolvimento e reconhecimento da categoria…
Inscreva-se no nosso informativo virtual

fique por dentro das novidades e receba nossa revista eletrônica mensal