Notícias

Oficiala de justiça é assaltada e fica sem seu veículo

2 Mins read

Mais uma vez, Rosana Emiliana, Oficiala de Justiça Avaliadora do Estado de Goiás, associada a esta entidade, na manhã de hoje, 16/07, foi vítima de assalto enquanto diligenciava em sua região dando cumprimento aos mandados criminais e de assistência judiciária. Já é a segunda vez na mesma região que esta Oficiala de Justiça sofre a violência de ter seu veiculo roubado a mão armada naquela região, que fica nas proximidades do Setor Universitário, Bairro Feliz, Vila Morais e adjacências.
O risco que nós operadores do direito correm enquanto estão no cumprimento dos mandados judiciais é enorme, pois além de prestar atenção ao trânsito que nesta cidade anda caótico, tem que ver o endereço constante do mandado, que dependendo do tipo de impressão do mesmo, dificulta inclusive a localização do endereço descrito no mesmo, e ainda localizar as placas de identificação das casas e lotes que nem sempre são legíveis, provocando assim uma situação de total vulnerabilidade para ação dos bandidos.
Ficamos tão concentrados e atentos para a localização do endereço, que às vezes não observamos elementos estranhos à espreita. Outro ponto, inerente ao cumprimento do nosso dever, é que como são muitos os mandados na mesma região, sempre paramos, e seguimos, paramos e seguimos, abrindo oportunidade para o mau elemento nos seguir e aplicar a voz de assalto no momento apropriado.
Ficamos desacreditados com o nosso Poder Judiciário, quando recentemente um Ministro do Supremo Tribunal Federal em sua decisão no Mandado de Injunção sobre a aposentadoria especial para a categoria, afirmou que o risco do Oficial de Justiça no cumprimento dos mandados sofre um risco eventual. Ora este pensamento do Nobre Magistrado é equivocado vez que nosso risco é diário continua, pois além das acidentais, que ocorrem com todos, não sabemos o que vamos encontrar do outro lado do portão quando abordamos para dar cumprimento às ordens judiciais.
Além disso, como relatei acima, ficamos concentrados em nosso labor e ficamos sujeitos às ações de bandidos que andam pela cidade. Somos alvos fáceis, pois estamos sempre nos mesmos endereços, todos os dias para cumprimento dos mandados. Passamos sempre pelos mesmos bairros, sempre a procura de endereços e partes para entregarmos as ordens ou cumpri-las.

Matérias relacionadas
Notícias

O SINDOJUS-GO, representado por sua diretoria, reuniu-se com o Defensor Geral Domilson Rabelo da Silva Júnior para tratar sobre o tema “O…
FESOJUSNotícias

PL 379/22: SINDOJUS-GO e FESOJUS-BR atuam em Brasília em prol do resgate e modernização tecnológica das funções do Oficialato de Justiça Nacional

A fim de encaminhar os interesses do Oficialato de Justiça Nacional, em Brasília, o SINDOJUS-GO juntamente com a FESOJUS-BR tratou do PL…
Notícias

III CONOJUS promove conhecimento e proximidade do Oficialato de Justiça

O III CONOJUS – Congresso Nacional dos Oficiais de Justiça é um momento de debate sobre o desenvolvimento e reconhecimento da categoria…
Inscreva-se no nosso informativo virtual

fique por dentro das novidades e receba nossa revista eletrônica mensal