Coronavírusde outros sites

Fiocruz alerta que 3ª onda da Covid pode representar crise sanitária “ainda mais grave”

1 Mins read

Pesquisadores destacam ligeira redução nas mortes e taxas de UTI, mas casos continuam elevados

Reprodução: Vale Verde 103,7 FM

O Brasil registrou uma “ligeira redução” nas taxas de mortalidade pela Covid-19 nas últimas duas semanas, mas a incidência de casos se mantém elevada, assim como os valores de positividade dos testes para diagnóstico da doença. As informações são do mais recente boletim do Observatório Covid-19 da Fiocruz, divulgado nesta quinta-feira.

Segundo a Fiocruz, na semana entre 2 e 8 de maio, também se observou uma redução da ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para a doença em grande parte dos estados.

No entanto, os pesquisadores afirmam que o conjunto de indicadores que vêm sendo monitorados pelo Observatório Covid-19 mostram que ainda há uma intensa circulação do vírus no país. “A pandemia pode permanecer em níveis críticos ao longo das próximas semanas, além de dar oportunidade para o surgimento de novas variantes do vírus devido à intensidade da transmissão”, informa o boletim.

— O número de casos continua estável e o índice de positividade dos testes muito alto: isso significa que tem muita gente se infectando e isso pode produzir casos graves. Esses são os indicadores mais precoces, que mostram que o vírus continua circulando com muita intensidade, e esse pode permanecer como um novo platô — explica o sanitarista Christovam Barcellos, membro do Observatório Covid-19 da Fiocruz.

Apesar da ligeira redução nos indicadores de criticidade da pandemia, a manutenção de um alto patamar exige que sejam mantidos os cuidados de prevenção contra o coronavírus, afirmam os pesquisadores da Fiocruz. “Uma terceira onda agora, com taxas ainda tão elevadas, pode representar uma crise sanitária ainda mais grave”, alertam os autores do boletim.

A epidemiologista Carla Domingues, que foi coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) até outubro de 2019, explica que o avanço da Covid-19 ocorre em ciclos, e que, segundo estatísticas nacionais recentes, parece ter chegado no pico e está diminuindo, mas em ritmo lento.

Reprodução: Vale Verde 103,7 FM

Matérias relacionadas
de outros sitesEJUGTJGO

EJUG publica edital para curso de Formação de Instrutores em Mediação e Conciliação Judicial

#repost EJUG TJGO A Escola Judicial do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (Ejug) divulga o Edital Ejug n.º 03/2022, que dispõe…
Conjurde outros sitesTecnologia

Tecnologia e metaverso: a primeira atuação da Justiça brasileira no metaverso

#Repost: Conjur Por Raphael Ricci Portella O avanço da tecnologia sempre proporciona desafios para o Direito. Atualmente, um dos desafios é o…
de outros sitesTJGO

TJGO transfere para 25 de julho feriado comemorativo à fundação da cidade de Goiás

#repost: TJGO O presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Carlos França, transferiu para o dia 25 de…
Inscreva-se no nosso informativo virtual

fique por dentro das novidades e receba nossa revista eletrônica mensal